Classificação das Lesões Nervosas

 

Classificação das Lesões Nervosas

Neuropraxia: bloqueio fisiológico do nervo
Axonotmesis: destruição anatômica do axônio, com pouca destruição do tecido conetivo
Neurotmesis: destruição anatômica do axônio e também do tecido conetivo

 

A lesão nervosa pode ser classificada em três tipos:

Neuropraxia – bloqueio fisiológico de condução nervosa num [dentro de um] axônio, sem nenhuma interrupção anatômica.

Muitos bebês com lesão de parto do plexo braquial apresentam neuropraxia, mas se recuperam espontaneamente, porque a neuropraxia tende a desaparecer em 4 a 6 semanas.

Axonotmesis - consiste de interrupção anatômica do axônio, sem interrupção, ou com uma interrupção parcial somente da estrutura do tecido conetivo.

Este tipo de lesão nervosa requer um novo desenvolvimento do axônio até o músculo alvo, o que leva um tempo considerável. Este desenvolvimento novo pode ser inibido pela formação de cicatriz. Se os pacientes com axonotmesis vão requerer tratamento cirúrgico, vai depender do número de axônios destruidos e da extensão da cicatriz formada no local da lesão nervosa.

Quando um axônio é destruído, passam-se 2 a 4 semanas antes do axônio começar a se regenerar. O axônio cresce cerca de uma polegada (cerca de 2,5 cm) por mês num adulto, e isto significa que vai levar muitos meses para um axônio crescer até [atingir] os músculos do braço. No lactente, entretanto, o axônio pode se regenerar mais rapidamente, além do que a distância a cobrir é muito menor. Quando um músculo perde a sua inervação, os nervos receptores desaparecem num período de 12 a 18 meses. Isto afeta o tempo útil de intervenção neurocirúrgica porque uma reparação feita tarde demais, não vai ter receptores nervosos nos músculos para o nervo em crescimento.

Neurotmesis - consiste de completa destruição anatômica tanto do axônio como de todo o tecido conetivo ao redor (ruptura do nervo).

A lesão de parto do plexo braquial é, às vezes, associada com a neurotmesis. Esta é um dos tipos de lesão nervosa mais grave, sem nenhuma chance de se recuperar espontaneamente. É necessário o tratamento cirúrgico precoce.